Conheça a única universidade do mundo voltada para surdos

Conheça a Universidade Gallaudet, que com mais de 150 anos é a única universidade do mundo com programas e serviços desenvolvidos especificamente para pessoas surdas!

Fachada da universidade para surdos, Gallaudet nos Estados Unidos.

Um campus adaptado, funcionários, alunos e professores falando a língua de sinais, alunos surdos jogando futebol americano e programas especialmente desenvolvido para surdos? Como diz o próprio slogan da universidade: “There is no other place like this in the world!” (em português: “não existe outro lugar como esse no mundo”). Pois isso não poderia estar mais correto!

Nessa universidade a maioria dos alunos é surdo e apenas 5% é ouvinte. Localizada na capital dos Estados Unidos, Washington, D.C., é uma instituição privada, que conta com o apoio direto do Congresso norte-americano.

A universidade tem alunos de mais de 52 país, possui calçadas largas para que os alunos possam andar gesticulando, interfones que permitem ligações com a ajuda de intérpretes e salas amplas, para que todos possam se olhar enquanto conversam.

Dentro da Gallaudet a Língua de Sinais Americana (ASL) é a primeira língua oficial e tanto os empregados do campus, quanto os estudantes e professores se comunicam através dela. Apesar da universidade dar prioridade aos estudantes surdos, um pequeno número de pessoas ouvintes é aceito a cada semestre, sendo que é exigido o domínio da ASL como requisito para que os mesmos permaneçam na instituição.

Assista abaixo uma reportagem sobre a universidade:

Veja como é a rotina dos alunos da Universidade Gallaudet

Como tudo começou

O campus principal foi doado em 1856, por Amos Kendall, um político que queria fundar um internato para crianças surdas e cegas. Assim, em 1857, foi inaugurada a “Comlumbia Institution for the Instruction of the Deaf and Blind”, dirigida por Edward Miner Gallaudet, filho mais novo de Thomas Hopkins Gallaudet, fundador e coordenador da primeira escola para surdos dos Estados Unidos.

Foi então que em 1864, o Congresso Nacional autorizou a escola a conferir títulos universitários. Na época o programa permitia a matrícula de apenas oito pessoas.

Assim, em 1954 outra decisão do Congresso mudou o nome da instituição para Gallaudet College, para honrar a memória do fundador da educação para surdos nos Estados Unidos, Thomas Hopkins Gallaudet.

Estátua em homenagem a Thomas Hopkins Gallaudet no campus / Imagem Michelly Peixoto

Ademais, atualmente a matrícula da universidade gira em torno de 2000 estudantes (dos quais cerca de 25% cursam programas de pós-graduação.

A Universidade Gallaudet oferece, hoje, educação para surdos em todos os níveis (desde a escola primária até o doutorado. Além disso, são cerca de 40 opções de carreira, em praticamente todas as áreas de conhecimento. Além disso, áreas como a linguística e o ensino das línguas de sinais possuem uma reconhecida liderança mundial.

Imagina que sonho estudar lá, né?

Você também pode gostar:

Gostou? Então aproveite para comentar e compartilhar esse post com seus amigos! Ah, e não deixe de conhecer os nossos cursos: acesse aqui 🥰

Comentários