Educação Inclusiva: em direção à uma verdadeira prática inclusiva

Educação Inclusiva: em direção à uma verdadeira prática inclusiva –  60 horas

Sobre O CURSO

Apenas a adaptação dos espaços escolares, ou a convivência de alunos com necessidades educacionais especiais com os demais alunos de uma escola regular, não são práticas suficientes para que uma verdadeira inclusão ocorra. Mas o que significa mesmo inclusão e quais as metas para que uma escola realmente tenha uma prática inclusiva.

A Educação Inclusiva, tal como a compreendemos hoje, deriva de uma série de aspectos éticos, filosóficos, sociais e culturais, bem como da evolução sobre a compreensão dos direitos básicos relativos a todos e a cada um dos indivíduos. Cabe, pois, as mais variadas diretrizes sobre a inclusão, garantir melhor compreensão e um compromisso sempre mais eficaz na busca de uma sociedade verdadeiramente inclusiva.

No Brasil e em vários outros países, a prática inclusiva representa uma realidade que produz novos arranjos na organização das instituições de ensino e na postura de todos os profissionais envolvidos com a educação.

Neste curso, vamos conhecer mais sobre estes aspectos que facilitam a prática da inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais nos programas regulares de ensino.

Inscreva-se e ajude a tornar a educação no Brasil mais inclusiva!

No Boleto ou Cartão de Crédito em até 12X

Valor total R$ 78,00

Fale com um Consultor



Mais informações sobre o Curso Educação Inclusiva: em direção à uma verdadeira prática inclusiva 

Diretrizes para a Educação Inclusiva no Brasil

– Reconhecer a evolução histórica das políticas em educação especial;

– Identificar as diretrizes que definem o conceito de Ed. Inclusiva no Brasil;

– Diagnosticar os desafios das escolas brasileiras para se adequarem às exigências da inclusão escolar no Brasil.

Em direção à uma verdadeira prática inclusiva

– Reconhecer a importância de uma rede de apoio nas instituições de ensino em função da inclusão;

– Identificar os profissionais diretamente envolvidos no processo da educação inclusiva;

– Auxiliar na manutenção de um ambiente colaborativo nas escolas e demais instituições, tendo em vista o bom desempenho da inclusão.

Planejamento Curricular e inclusão

– Reconhecer a responsabilidade do professor na criação e implementação de um plano educacional inclusivo;

– Identificar a necessidade da participação de pais, especialistas e outros professores, na confecção de um planejamento curricular dentro das diretrizes pedagógicas de uma escola;

– Definir a importância do planejamento curricular e da elaboração de um PEI (Planejamento Educacional Individualizado).

Tecnologia e Educação Inclusiva

– Reconhecer como as tecnologias podem beneficiar alunos com deficiência;

Identificar um conjunto de tecnologias próprias para cada tipo de necessidade dos alunos da inclusão;

Explicar o conceito de tecnologia assistiva e sua aplicação na vida das pessoas com deficiência.

Colaboração Lar-Escola

– Indicar os elementos que tornam importante a colaboração entre escola e família para o desenvolvimento do aluno;

– Sublinhar a importância do conjunto das diferentes esferas sociais, entre as quais a família, na construção da aprendizagem inclusiva;

– Identificar situações nas quais os resultados de crescimento e desempenho dos alunos depende da qualidade do diálogo entre lar e escola.

Interação social dos alunos

– Reconhecer a importância da interação social dentro da prática inclusiva;

– Encorajar a interação social dos alunos e planejar maneiras de facilitar a aprendizagem social.

A Educação Inclusiva e o processo de Avaliação

– Definir a importância da reflexão e da discussão sobre a metodologia escolar como parte de um processo contínuo de melhoramentos;

– Reconhecer vários métodos de avaliação e, em especial, a metodologia da pesquisa-ação;

– Participar de observações de campo e de avaliações de resultados dentro do ambiente educacional.

Comentários