Deficiência Intelectual na escola: como trabalhar com os alunos?

A Deficiência Intelectual está relacionada com dificuldade de raciocínio e compreensão. No geral, crianças com Deficiência Intelectual apresentam raciocínio abaixo da média. Isso exige do professor um esforço e dedicação complementar, adicionado de estratégias de ensino altamente eficientes.

Deficiência Intelectual na escola

Nos últimos anos as matrículas de alunos com deficiência nas escolas tem aumentado exponencialmente. Isso quer dizer que, a questão não é se você vai ter um aluno com deficiência na sua sala de aula, mas quando.

Se você ainda não teve contato com alunos que possuam necessidades educacionais especiais e isso te assusta, não se sinta uma pessoa má. Infelizmente nossa geração foi criada com uma série de preconceitos e estigmas que nos impedem de ver a realidade como ela é, de fato.

Todas as crianças podem aprender e se desenvolver. As mais sérias deficiências podem ser compensadas com ensino apropriado – Vygotsky.

A realidade é que as crianças com deficiência, são como qualquer outra criança, querem brincar, falar, abraçar, ouvir histórias, fazer amigos. Porém, como qualquer outra criança, apresentam dificuldades escolares e possuem seus próprios desafios. Esses desafios e dificuldades podem ser decorrentes da própria deficiência em si, ou ainda das limitações e privações. Essas muitas vezes causadas pela deficiência ou por crenças limitantes da família da criança.

O que fazer para facilitar o entendimento dos alunos com Deficiência Intelectual?

Um detalhe que não pode ser deixado de lado é o fato de as crianças necessitarem de uma atenção. Acima de tudo mais focada por parte dos educadores. A forma de falar e expor as situações, a maneira de apresentá-los a uma tarefa ou brincadeira e a disponibilidade de estar sempre pronto para conduzi-los, tudo isso é refletido no resultado final.

Em outras palavras, a orientação dada aos pequenos tende a refletir, e muito, no desempenho dos estudantes com Deficiência Intelectual. Para isso, os professores utilizam de técnicas que ajudam a despertar tanto a concentração da criança quanto o interesse.

Meu plano de aula não está funcionando com alunos com Deficiência Intelectual. E agora?

Existem fatores biológicos e fatores ambientais que podem interferir na estratégia pedagógica para alunos com Deficiência Intelectual.

Como por exemplo, o cansaço do aluno ou do professor, a não aceitação do aluno em realizar atividade, o nível de complexidade da atividade (podendo ser de fácil realização, causando desmotivação ou pelo contrário, de difícil realização, causando frustração), sono, reações adversas de um provável remédio que o aluno faz uso, postura incorreta (ergonomia inclusiva), além de lugares com muita interferência sonora.

Portanto, planejar uma aula que não surte o efeito desejado também revela o que não funciona com o aluno. Com isso, da próxima vez é possível tentar algo diferente. Isso é normal!

É importante lembrar sempre de tentar conhecer e se aproximar do seu aluno cada vez mais, pois os gostos, anseios e desejos do seu aluno quase sempre estão mudando. Como resultado, o aluno com Deficiência Intelectual consegue se sentir mais incluído no ambiente.

Fonte: Como Trabalhar com Alunos com Deficiência Intelectual

Comentários